quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Poema para Amsterdam (1)


Percorri tua veias
com a lentidão
dos barcos
Ancorei-me
em todos os lugares
qualquer que fosse
teu desejo
de cidade anfitriã
No teu corpo intenso e
mágico
revelaste mais
que eu merecia
- viajante
Aos poucos
e ao longe
ergo para ti
tijolo por tijolo
pedra por pedra
um desejo de reencontro...

Um comentário:

mariana disse...

Lindo Sérgio!! Se já tinha vontade de conhecer agora ela aumentou. Beijos