quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Neruda - 35 anos



Ontem, 23 de setembro, completou 35 anos da morte do grande poeta chileno. Foi especialmente com os livros do Poeta que passei a apreciar a poesia. Com os livros de Neruda me aproximei de outros poetas e de outros livros.

Minha primeira leitura de Don Pablo foi um exemplar de Confesso que Vivi. Adquiri o livro em meados de 1979 - ainda está na minha pequena biblioteca juntamente com outros do autor. As páginas daquele livro de memórias possuía uma luminosidade assombrosa para os dias que vivia; a riqueza de detalhes da vida expostos numa linguagem fluida e repleta de imagens do cotidiano causavam prazer imenso. Devorava página por página.

Ainda hoje gosto de passear pelos diversos livros do Poeta. Não faz muito adquiri um exemplar,numa livraria de Bergamo, de um belo livro: Poesie D´Amore e Di Vita. Uma reunião de poemas apaixonantes de Neruda (basta o título do livro). Na introdução há um pensamento Nerudiano:


" Porque el amor, mientras la vida nos acosa,
es simplesmente una ola alta sobre las olas".



Depois, ao longo do livro, tem-se um mergulho nas paixões e experiências do Poeta. Pode-se abraçar as musas, beijar as ondas dos mares do Poeta, sentir na pele o frio das Cordilheiras, encantar-se com as estaçõs do ano, caminhar pela Temuco, la Isla Negra... enfim. Reproduzo, abaixo, um poema que, simples, guarda um aspecto precioso na vida de Neruda: o toque da paixão.


"Tu eras também uma pequena folha
que tremia no meu peito.
O vento da vida pôs-te ali.
A princípio não te vi: não soube
que ias comigo,
até que as tuas raízes
atravessaram o meu peito,
se uniram aos fios do meu sangue,
falaram pela minha boca,
floresceram comigo".

2 comentários:

(l' excessive) disse...

Teu livro CONFESSO QUE VIVI tem um ano mais que o meu. O meu exemplar é de 1080, dos bons tempos do Círculo do Livro, lembra?
:o)
este livro foi minha porta de entrada para o facinante mundo de Neruda. está amarelado, cheio de anotações e grifos. Volta-e-meia tb, releio algumas de suas passagens.

(l' excessive) disse...

ôoops....relendo meu post, vi que digitei l080 ou invés de 1980.
Corrigindo, portanto!